ESPECIAL 30 ANOS – A FERA DO ROCK

ESPECIAL 30 ANOS – A FERA DO ROCK

E aí povo nerd,
Hoje é o Dia Mundial do Rock, então para comemorar vou trazer novamente o nosso querido Especial 30 Anos e falar de mais um dos filmes que vivia passando na Sessão da Tarde, A Fera do Rock, cinebiografia do polêmico Jerry Lee Lewis, filme de Jim McBride, que traz Dennis Quaid no papel principal e ainda Winona Ryder, John Doe e Alec Baldwin. O longa chegou aos cinemas americanos no dia 30 de junho de 1989.

O filme traz a história de Jerry Lee Lewis, cantor, pianista, compositor e um dos músicos pioneiros do Rock N’ Roll na década de 50 e é baseado em uma biografia de Myra Gale Brown e Murray M. Silver Jr., mostrando o inicio de carreira de Lewis, além de muitas polêmicas de sua vida, como a maior delas que foi casar com Myra, que além de ser sua prima, tinha apenas 13 anos de idade.

QUEM ERA JERRY LEE LEWIS?
Acredito que muitos que vão ler isso aqui conhecem Jerry Lee Lewis, princialmente seu maior sucesso, a empolgante “Great Balls of Fire”, que por sinal é o título original do filme. Lewis além de extremamente talentoso, era muito arrogante e parecia gostar de viver em polêmicas, ele tinha tudo para ser um artista no nível do Elvis, mas suas escolhas fizeram com que ele perdesse muito de sua popularidade e o casamento com Myra foi um dos motivos de seu fracasso, quando ainda estava se tornando um dos maiores nomes do Rock. E apesar da música incrível, o talento inegável, Jerry Lee Lewis não era a melhor pessoa do mundo e nem um pouco pode ser visto como um exemplo para alguém e o filme não o favorece muito, mostrando muitos de seus podres.

O FILME
A Fera do Rock, não é extremamente fiel aos acontecimentos da vida de Jerry Lee Lewis, apesar de ter se baseado no livro de Myra, Jim McBride trouxe sua visão aos fatos, aplicando aquela “magia” de Hollywood, dando uma enfeitada em muitos fatos. Mas pra mim o filme é bem legal, já conhecia a música de Lewis e numa época onde não era fácil ter muita informação, foi uma das formas que conheci um pouco mais sobre o cantor. Dennis Quaid está impecável como Jerry Lee Lewis e sua atuação foi elogiada até pelo próprio. Winona Ryder está novinha no filme e já mostra muito talento. Tinha até me esquecido da participação de Alec Baldwin no filme e só fui perceber quando reassisti para fazer esse post. E apesar de gostar do filme, ao rever com um conhecimento maior em cinema, percebi que ele não é tão bom assim, da umas escorregadas, não mostra muito bem a passagem do tempo, parece que toda a ascenção e queda de Jerry Lee aconteceu em semanas, um dia estava tocando em casa, no outro já era uma estrela e no outro já estava vendo sua fama desaparecer, tem uma edição meio bagunçada. Obviamente a trilha sonora é excelente. A ambientação do filme também é algo de se elogiar, a época está extremamente bem mostrada, o que faz o filme ter um visual bem bonito. E só um destaque, o ator Michael St. Gerard está muito parecido com o Elvis, tinha me esquecido disso também.

FICHA TÉCNICA
Título Original: Great Balls of Fire
Direção: Jim McBride
Roteiro: Jack Baran e Jim McBride
Elenco: Dennis Quaid, Winona Ryder, John Doe e Alec Baldwin
Lançamento: 30 de junho de 1989

CURIOSIDADES

  • A ex-esposa de Jerry Lee Lewis, Myra que foi co-autora do livro em que o filme foi baseado não gostou do filme e se diz chateada com a falta de precisão aos fatos, chegando até a dizer que era “falso”. O diretor Jim McBride rebateu dizendo que nunca foi sua intenção amarrar o filme aos fatos e declarou: “Este filme não representa de forma alguma um documentário histórico, usamos o livro como um ponto de partida”.
  • Jerry Lee Lewis declarou abertamente que odiou o filme e o livro em que foi baseado. Mas como já disse elogiou a atuação de Dennis Quaid.
  • E por falar em Dennis Quaid, ele realmente aprendeu a tocar piano e conseguiu até a aprender o “estilo de Jerry Lee”.
  • Para minha tristeza, uma das minhas cenas preferidas do filme, onde Jerry Lee coloca fogo no piano enquanto tocava “Great Balls of Fire” para provocar Chuck Berry, pode não ter acontecido de verdade, pois existem muitas controversas sobre o fato, mas a cena é foda!

Bem, acho que assim posso finalizar essa homenagem para esse filme, que gosto muito. Desejo a todos um ótimo Dia Mundial do Rock, curtam a música de Jerry Lee Lewis, mas não sigam seus exemplos, hehehe. E quem quiser conhecer um pouquinho mais sobre a carreira e a vida de Jerry Lee, o podcast Crazy Metal Mind fez um episódio bem legal essa semana, segue o link. Até mais e leiam sobre os outros filmes que falei no Especial 30 Anos.

Rodrigo Canuto

Nerd old school, fã de Star Wars "Do or do not. There is no try!"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *