CRÍTICA – X-MEN: FÊNIX NEGRA

CRÍTICA – X-MEN: FÊNIX NEGRA

E aí povo nerd,
Finalmente chegou, depois de meses de atrasos, muita inconsistência, um monte de gente com os dois pés atrás, X-Men: Fênix Negra chegou aos cinemas para fechar a era dos mutantes da Marvel na Fox. O filme dirigido por Simon Kinberg, chegou aos cinemas brasileiros no dia 6 de junho, com Sophie Turner voltando ao papel de de Jean Grey, James McAvoy, Jennifer Lawrence, Michael Fassbender e Jessica Chastain no elenco.

Vamos lá, os X-Men abriram as portas para os filmes de super-heróis quando seu primeiro filme chegou aos cinemas no ano 2000. Não foram os primeiros heróis mostrados em filmes, tivemos os filmes do Superman no final dos anos 70, o Batman chegando em 89 e dominando as telonas por anos, a própria Marvel se aventurou sem muito sucesso. Mas nada disso foi tão sólido e os X-Men chegaram de uma forma diferente, que abriram os olhos dos estúdios e mostraram que filmes de super-heróis conseguem levar público para as selas de cinemas, mesmo com alguns erros e poucos acertos.

SINOPSE
O filme se passa em 1992, onde os X-Men são considerados heróis nacionais e o professor Charles Xavier(James McAvoy) agora dispõe de contato direto com o presidente dos Estados Unidos. Mas durante uma missão de resgate espacial, Jean Grey(Sophie Turner), fica presa no ônibus espacial e é atingida por uma poderosa força cósmica, que acaba absorvida em seu corpo, ao voltar para a Terra, aos poucos ela percebe que há algo bem estranho dentro de si, o que desperta lembranças de um passado sombrio e, também, o interesse de seres extra-terrestres, liderados por Vuk(Jessica Chastain).

Mas vamos falar de X-Men: Fênix Negra, fui assistir ao filme sem nenhuma expectativa, na verdade fui esperando uma tremenda bomba e me surpreendi, mas calma, infelizmente o filme não é apenas legal, fez o que tinha que fazer, mas teria um punhado de maneiras de ter sido bem melhor. As intenções do filme até que são boas, mas na minha opinião, mau executadas. X-Men: Fênix Negra começa muito bem, a sequência inicial com a Jean criança com os pais é muito boa, assim como o salvamento no espaço, me agradou ver os X-Men trabalhando como equipe, essa é uma das melhores partes do filme. Mas a falta de coragem da Fox tirou muito da qualidade do filme, poderia ter usado o Império Shi’ar ao invés de uma raça alienígena genérica, a personagem de Jessica Chastain, até é boa, mas ficou muito sem personalidade.

No mais o filme traz erros dos filmes anteriores, sinceramente não consigo ver a Mística como uma X-Men, mesmo com a Jennifer Lawrence sendo uma ótima atriz, cresci achando a personagem sendo uma vilã e ver ela como uma do time dos “bonzinhos” não me agrada muito. Outra coisa que o filme não aproveitou a oportunidade foi, fazer o Magneto ficar com o cabelo branco, é uma coisa boba? Sim, mas ficaria bem legal, pelo menos para mim.

X-Men: Fênix Negra fecha os trabalhos da Fox com os mutantes da Marvel de forma morna, meio apática e infelizmente sem fazer uma adaptação a altura do que a história foi nos quadrinhos. Agora só nos resta aguardar a forma que a Disney vai introduzir os personagens no MCU.

Rodrigo Canuto

Nerd old school, fã de Star Wars "Do or do not. There is no try!"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *