CRÍTICA – VINGADORES ULTIMATO

E aí povo nerd,
Depois de mais de 10 anos e 21 filmes finalmente chega ao fim, a incrível saga da Marvel no cinema, história que começou lá em 2008 com o primeiro filme do Homem de Ferro e foi fechada de forma épica em Vingadores Ultimato, que mostrou o quanto a mistura de talento, planejamento e comprometimento podem render algo absolutamente incrível.

Como um cara que nasceu nos anos 80 e cresceu lendo quadrinhos, esse filme é imaginável, se chegassem para o Rodrigo com 10 anos de idade e falasse que em 2019 seria lançado um filme com mais de quarenta personagens na tela ao mesmo tempo numa batalha grandiosa, eu nunca ia acreditar. E esse filme, por resgatar vários momentos dos outros filmes, trouxe de volta aquele sentimento gostoso de nostalgia. Uma coisa que eu invejo, são as pessoas que puderam assistir a trilogia clássica de Star Wars no cinema, que viveram toda aquela loucura do final dos anos 70 e hoje posso dizer que sou da geração que viu a Marvel surgir no cinema é praticamente mostrar como se faz filmes de super-heróis. Tivemos sim ótimos filmes no passado, o primeiro Superman, o Batman do Tim Burton, mas esses foram casos isolados, o que a Marvel começou e a Disney aprimorou com o passar dos anos foi algo incrível! Tenho orgulho de viver tudo isso.

Elogiar o trabalho da Marvel no cinema não é nada difícil, já que até mesmo nos trabalhos de menos expressivos, temos um material, no mínimo interessante e que por incrível que pareça apesar que assisti todos os filmes novamente e até em alguns filmes que muita gente acha ruim, consegui achar algo bom e depois dessa maratona, assistir o Vingadores Ultimato, foi uma experiência incrível, já que deu pra ver como algumas coisas foram fechadas de forma tão bem feita. Os Irmãos Russo estão de parabéns com o trabalho que fizeram, pois depois de mais de dez anos e tantos filmes, fechar a história assim, prestando a atenção em tantos detalhes, só mostra o quanto os diretores e a Marvel Studios são competentes. O filme é literalmente uma homenagem para quem é fã de super-heróis e quadrinhos, Vingadores Ultimato é praticamente uma obra de arte moderna. Mas vamos ao filme de fato.

Para começar, não sou do tipo que fica fazendo especulação sobre como será o filme ou analisando trailers, principalmente porque hoje em dia a dona Disney fica fazendo trailers com cenas que não estão nos filmes, para tirar o foco da história. Já vou dizendo que simplesmente adorei tudo que vi na tela, a forma que a história foi contada, como cada personagem teve seu espaço e mesmo tendo tantos personagens, adorei a forma que os seis Vingadores principais foram tratados, um respeito e um cuidado com cada um, que os personagens dos quais eu não curtia muito, passei a gostar e os que eu já gostava, simplesmente fiquei apaixonado por eles. Vou deixar os meus destaques e aprofundar nos seis Vingadores principais:

Nunca pensei que diria isso um dia mas, a cada filme gosto mais do Homem-Formiga e aqui, ele está ótimo, Paul Rudd me fez gostar muito do Scott Lang e é demais ver ele interagindo com os outros Vingadores, meio que representando a gente no meio de tanta gente poderosa.

E o que falar da Feiticeira Escarlate? Entendo que tiraram muito dos poderes dela em relação aos quadrinhos, mas em Vingadores Ultimato, nossa Wanda mandou muito bem e ficou fodástica!!

Cara, meu coração de fã sangra toda vez que vejo as bizarrices que falam da Capitã Marvel, como pode um ser humano ser tão escroto, a ponto de ir contra o que está na tela, não aceitar os poderes da personagem, simplesmente por não concordar com as ideologias da atriz ou querendo se firmar como “machinho”. Em Vingadores Ultimato, eu tinha certeza de que a participação dela não seria grande, mas quando esteve em tela, minha Carol representou muito!! Quero muito um filme do A-Force com ela liderando.

Thanos: A gente começa a questionar nossa racionalidade, quando fica achando que o vilão não tá tão errado assim, mesmo com tanta coisa horrível que ele fez. Mas o Thanos é um baita vilão, nesses onze anos de MCU, muito se reclamou dos vilões, dizendo que são fracos e sem graça. mas o Titã Louco veio pra calar a boca de muitos. Com uma motivação que no mínimo, da pra entender. Mas ele é muito foda, ignorante e adorei ele em Vingadores Ultimato. É assim que se faz um vilão, carismático e bem FDP, hehe.

Gavião Arqueiro: Nunca curti muito o personagem, acho bem meia boca, tem algumas participações legais nos filmes, algumas frases interessantes e só. Mas no Ultimato, ganhou uma carga dramática, até ficou mais legal que nos outros filmes, mas… tamo falando do Gavião Arqueiro né, hehe.

Hulk: O Hulk sempre foi um dos meu heróis favoritos e nunca imaginei que ia ver o Professor Hulk no cinema, tá engraçado, usando a inteligência do Banner e é responsável por cenas olarias durante o filme. E pra quem tá falando: “Nossa que Hulk tosco”, eu digo: VÁ SE FUDER PORRA!! Cresci assistindo um Hulk que só era um cara forte literalmente pintado de verde e aproveita e vai estudar sobre quadrinhos antes de falar besteira.

Viúva Negra: Antes dos filmes, não sabia quase nada sobre a Natasha Romanoff, mas me trazem Scarlett Johansson chutando bundas, da forma mais incrível possível, como não ia gostar dela, não é mesmo? No Ultimato, podemos ver como a personagem cresceu nesses anos, o quanto ficou madura e o quanto o estalo do Thanos a afetou. Apesar de não querer o final que ela teve, entendo e concordo que foi um fechamento digno e totalmente de acordo com a personagem.

Thor: Essa culpa que ele traz por causa dos acontecimentos do Guerra Infinita, deram uma grande profundidade a ele. Mesmo tendo alguns momentos cômicos, da pra sentir o quanto ele está mais e sua falha com o Thanos da primeira vez, deixou o Deus do Trovão transtornado, gostei muito, mais muito dele mesmo no filme. É uma observação, finalmente tenho o físico do Thor, hahaha.

Capitão América: O MCU me fez gostar do Capitão, porque não dava a mínima pra ele nos quadrinhos. No cinema a cada filme ele me conquistava mais, até que chegou no ponto alto nesse filme, fechando de forma linda toda essa história dele, gostei muito de como ele terminou.

Homem de Ferro: O negócio começou com ele, em 2008 quando assisti o primeiro filme do Homem de Ferro, fiquei impressionado e já achei incrível aquilo, adorei como o Robert Downey Jr. encarou o personagem e com todos os anos o quanto o personagem cresceu, de um playboy babaca, até fazer tudo o que ele fez. O Homem de Ferro se tornou um dos meus personagens favoritos graças aos filmes. E ainda dentro do núcleo das armaduras, adorei ver a Pepper como Resgate!!!!

Gosto de filmes de viagem no tempo e como não eu não ia gostar desse filme? Gostei de todas as referências, mas como assim De Volta para o Futuro não é verdade? hehehe. Claro que viagem no tempo sempre é uma saída meio roubada para resolver os problemas, mas aqui é tão fechadinho e o filme é tão bom e bem feito, que a gente até releva qualquer escorregada que possa ter, apesar que eu gostei de tudo.

Cenas incríveis, as referências aos filmes de viajem no tempo, a revisitada nos outros filmes, quando mostra a cena do grupo se reunindo no primeiro Vingadores, trouxe tudo que senti ao assistir aquele filme a primeira vez. O tom que o filme tem, é dramático, é denso, mas ainda tem aquelas pitadas de humor, tão características dos filmes do MCU. Os efeitos especiais estão impecáveis, acho que esse é um dos maiores méritos da Marvel. A fotografia do filme é linda e cenas tão marcantes e tão incríveis, que me deixaram na ponta da cadeira, parecia que estava virando páginas de uma HQ gigante, haha. E que batalha final épica, linda, grandiosa, pra onde você olha está acontecendo algo, queria descrever cada quadro da cena com detalhes, mas não quero a experiência de ninguém.

Vamos ser sinceros, claro que filmes de super-heróis não podem ser comparados aos grandes clássicos do cinema, mas não reconhecer a qualidade desses filmes é no mínimo uma falta de carácter, vi algumas pessoas querendo pagar de intelectual, falando que o filme é ruim, até mesmo um “crítico” de um jornal grande, que ficou prestando atenção em volta, esqueceu do filme e falou muita besteira. O filme está quebrando vários recordes desde de seu lançamento, mostra o fechamento de uma trabalho nunca antes visto no cinema, então no mínimo, se você não gostar do filme, pelo menos respeite. Mais uma vez temos que falar que a Disney está acertando muito com a Marvel, o que nos deixa com uma boa esperança do futuro do MCU, que venham os X-Men, Quarteto Fantástico e o que mais tiver, manda mais porque tá pouco. EU QUERO O GALACTUS!!!!

Rodrigo Canuto

Nerd old school, fã de Star Wars "Do or do not. There is no try!"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *